Falta de hormônio feminino? Conheça os sintomas!

0
282

Para que o corpo e o organismo da mulher funcionem normalmente, é importante que tudo esteja em harmonia. No entanto, a falta de hormônio feminino pode acabar gerando uma verdadeira bagunça não apenas no corpo, mas na vida da mulher.

Há diversa fases da vida como a puberdade, gravidez, climatério e menopausa, em que a mulher está sujeita à uma série de alterações hormonais, que acabam desencadeando sintomas específico para cada período.

Sendo assim, é importante entender os sintomas causados pela falta de hormônio feminino no seu corpo, compreender os sinais e conhecer maneiras naturais para regular e equilibrar os níveis hormonais do seu organismo.

Se você quer saber mais sobre os impactos, sintomas e como lidar com a falta de hormônio feminino, continue lendo este artigo.

Principais hormônios femininos

O estrogênio e o progesterona são os principais hormônios femininos, produzidos pelo próprio organismo. No entanto, eles não são os únicos. De acordo com estudos, mais de 60 tipos de hormônios são produzidos, cada um com uma função e importância específica.

Além deste dois hormônios citados, há outros que são de extrema importância para a mulher, como testosterona, cortisol, melatonina e outros. Todos atuam em diferentes aspectos na vida da mulher e possuem efeitos negativos caso sejam encontrados em excesso ou escassez.

É comum que as alterações hormonais pelas quais as mulheres passam durante a vida acabem gerando alguns sintomas que podem, inclusive, interferir em seu dia-a-dia.

Sintomas da falta de hormônio feminino

A falta de hormônio feminino pode causar uma série de sintomas na vida da mulher, em diferentes fases. Durante a puberdade, por exemplo, são sentidos sintomas específicos deste período, assim como durante a gravidez, menopausa e demais ciclos da vida da mulher.

No entanto, além destes diferentes períodos, cada hormônio em falta ou em excesso pode causar sintomas específicos.

Por exemplo, a falta de testosterona, hormônio predominantemente masculino, é fundamental para a saúde sexual da mulher. O excesso deste hormônio pode causar pelos no rosto, acne, perda de cabelo, entre outros. Já a falta dele pode afetar o líbido da mulher, interferindo na sua vida sexual, noites de sono, aumento de peso, entre outros.

A falta de cortisol, por exemplo, pode estar diretamente ligada a insônia, ansiedade, fadiga e sensação de cansaço constante, entre outros.

No entanto, de maneira geral, a falta de hormônio feminino podem causar uma série de sintomas no seu corpo, tanto físicos quanto emocionais, que podem afetar a sua vida.

Sintomas da falta de hormônio: Etapas da vida da mulher

Confira abaixo a lista das etapas da vida da mulher causadas pela falta de hormônio.

Um dos principais sintomas das alterações hormonais é a temida menopausa, que marca a última menstruação da mulher e o período em que ela se torna impossibilitada de gerar filhos. Os sintomas deste período acontecem, principalmente, pelas quedas na produção de estrogênio e progesterona.

Outro período marcado pelas alterações hormonais é a puberdade, onde os sintomas são sentidos principalmente na pele, com acne e manchas. Este período também é marcado pelos ciclos menstruais e, na maioria dos casos, sua irregularidade.

A TPM também está ligada às mudanças hormonais. Neste período é comum sentir irritação, sensibilidade, ansiedade, raiva, baixa autoestima, entre outros.

O período gestacional, ou seja, quando a mulher engravida, também é marcado por alterações hormonais. Hormônios como estrogênio, progesterona e outros são importantes para a saúde da mulher e do bebê durante todo este período e falta deles podem levar à vários problemas.

Falta de hormônio feminino: 10 possíveis sintomas

De maneira geral, você já viu que a falta de hormônio feminino está diretamente ligada a várias etapas da vida da mulher e sintomas que caracterizam cada uma delas.

Sendo assim, veja abaixo alguns dos sintomas mais comuns causados pela falta de hormônio feminino, que podem ser sentidos em qualquer uma destas etapas acima, principalmente na menopausa.

Menstruação irregular: tanto o início da puberdade, onde a menina inicia o seu período menstrual, quanto durante o climatério (período que antecede a menopausa) é comum que a mulher sofra com a irregularidade menstrual. Quando ela desaparece por completo, por um período superior a 1 ano, é marcado o início da menopausa.

Fadiga: é comum que as alterações hormonais façam com que a mulher se sinta constantemente cansada, sem disposição para realizar suas tarefas diárias.

Perda de líbido: estrogênio e testosterona estão diretamente ligada a falta de desejo sexual da mulher. Além disso, também estão ligados a lubrificação vaginal.

Mudanças de humor: é comum que a bagunça hormonal acabe fazendo com que a mulher tenha alterações constantes de humor, podendo mudar de feliz para triste, irritada ou melancólica em minutos. Isso porque alguns hormônios tem ligação direta com o equilíbrio emocional da mulher.

Ansiedade e Depressão: as mudanças hormonais, principalmente quando afetam os neurotransmissores, podem contribuir para transtornos de ansiedade e depressão.

Queda de cabelo, unhas fracas e pele ressecada: muitas acreditam que estes sintomas estão diretamente relacionados à idade, mas a verdade é que a baixa produção hormonal, principalmente de estrogênio (ligado à produção de colágeno) são as causas para que eles se manifestem.

Ganho de peso: absorção de gordura e rápido ganho de peso são sintomas comuns das alterações hormonais.

Dificuldade de concentração e memória: as mudanças hormonais que acontecem com a mulher, principalmente durante a menopausa, podem acabar gerando episódios de esquecimentos e também dificuldade de concentração.

Insônia: lidar com dificuldade para adormecer e continuar dormindo é comum quando alguns hormônios, principalmente os que estão diretamente ligado ao sono, estão desregulados.

Fogachos: também conhecidas como fortes ondas de calor, é um sintomas muito comum da menopausa e possui ligação direta com as alterações hormonais.

No entanto, embora a falta de hormônio feminino possa causar uma série de sintomas na mulher, é difícil saber o que exatamente você irá sentir, isso porque eles podem se manifestar de forma distinta em cada organismo.

Como repor hormônio feminino?

A boa notícia é que a falta de hormônio feminino pode ser tratada com base em remédios naturais e até mesmo com a mudança de hábitos alimentares e diários.

Há também a reposição hormonal sintética. Porém ela apresenta uma série de riscos e efeitos colaterais, não sendo indicada para um grande grupo de mulheres.

O objetivo não é dizer para que você não faça o tratamento de reposição hormonal sintética e sim que você busque mais informações e converse com o seu médico para entender quais são os riscos que você estará enfrentando e se este é realmente o melhor tratamento para você.

Sendo assim, também queremos mostrar que, com base em alguns alimentos e remédios que não contém contra indicações, tampouco efeitos colaterais, você também pode fazer a reposição hormonal. Além disso, há uma série de suplementos alimentares naturais que são utilizados com esta finalidade, apresentando resultados positivos.

Remédio natural para repor hormônio feminino

Como falamos anteriormente, a falta de hormônio feminino pode ser tratada com remédios naturais. Desta forma, confira abaixo alguns destes remédios que você pode utilizar para repor e regular os hormônios em seu organismo:

Óleo de prímula: famoso para quem sofre com os efeitos das alterações hormonais, principalmente em períodos como a menopausa.

Erva-doce: muito utilizada em cápsulas e suplementos que ajudam a regular os hormônios, a erva-doce pode ajudar a aumentar naturalmente a produção de estrogênio.

Linhaça: além de possuir uma grande quantidade de fibras, vitaminas e minerais, a linhaça possui função semelhante ao estrogênio no organismo, além de auxiliar na perda de peso.

Maca: isso mesmo, maca e não maçã, é uma raiz originária do peru que auxilia no equilíbrio hormonal do organismo.

Dong Quai: este tônico ginecológico trabalha para equilibrar os níveis de estrogênio no organismo, minimizando os sintomas sentidos em razão das alterações hormonais.

Cúrcuma: a cúrcuma age como fitoestrogênio, modulando as atividades do estrogênio no organismo, ajudando a equilibrar os níveis hormonais.

Cohosh preto: é um importante aliado para tratar os efeitos das alterações hormonais, principalmente durante a menopausa.

Inhame Selvagem: trabalha de forma semelhante ao progesterona no organismo, podendo também ser um importante aliado para o tratamento de osteoporose.

Remédio caseiro para repor hormônio feminino

Além destas soluções naturais, também há outros remédios caseiros que podem ser utilizados para repor hormônios femininos, como é o caso de uma série de chás.

Chá de folhas de amora: as folhas de amora ajudam a regular os hormônios femininos, além de amenizar uma série de sintomas e desconfortos que podem ser gerados por estas alterações, como os sintoma da menopausa.

Chá de sálvia,  aquileia e alquemila: estas três ervas ajudam a lidar com uma série de sintomas que são resultantes das alterações hormonais, ajudando na hidratação da pele, ansiedade e atuando de forma antioxidante, ansiolítica, analgésica e anti-inflamatória.

Além disso, há chás que atuam diretamente em alguns sintomas, como o chá de maracujá, para ansiedade e insônia, água com limão, para combater os fogachos, camomila, que alivia o estresse, vinagre de maçã, que ajuda a controlar a regulação hormonal, entre outros.

No entanto, estes chás compõem um tratamento alternativo e devem ser ministrado com uma outra opção principal que irá te ajudar a manter os hormônios regulados. Neste caso, verifique com o seu médico o tratamento mais indicado para você.

10 Alimentos para repor hormônio feminino naturalmente

Além dos chás que você viu acima e demais formas naturais para ajudar a lidar com a falta de hormônio feminino, há outros alimentos que podem te ajudar a lidar e regular estas alterações hormonais:

Soja

Esta é, sem dúvidas, uma das opções naturais mais populares e conhecidas para repor hormônios femininos. A soja atua de maneira similar ao estrogênio no organismo, além de conter isoflavonas, que ajuda a amenizar uma série de sintomas sentidos em razão das alterações hormonais do organismo.

Oleaginosas

Pequenas porções diárias de oleaginosas, como amêndoas e castanhas, podem ajudar na reposição hormonal feminina. Além disso, contribuem para redução do cortisol, responsável pela sensação de estresse.

Chocolate

Embora não seja indicado ingerir em grandes quantidades, o chocolate também pode contribuir para a falta de hormônio feminino e ajudar na produção de serotonina, hormônio responsável pela sensação de prazer e bem-estar.

Cereais integrais

Além de auxiliar na perda de peso, por promover uma saciedade maior, os cereais integrais como aveia, pães e trigo contribuem para a reposição de hormônios sexuais.

Ovos

Além de ser uma importante fonte de proteína, também possuem vitaminas e minerais que podem auxiliar no equilíbrio hormonal

Figo

Esta fruta também pode auxiliar na regulação hormonal e suas folhas contém grande presença de hormônios femininos.

Feijão

O feijão contém a presença de fitoestrogênio, ajudando a melhorar os níveis de estrogênio no organismo.

Brócolis

Ajuda a manter em equilíbrio os níveis de estrogênio do organismo.

Óleo de coco

Além de ser benéfico para regulação hormonal, o óleo do coco também pode ser um importante aliado para melhorar a aparência da pele e dar mais brilho aos cabelos.

Romãs

Possui a capacidade de equilibrar os níveis hormonais, além de ter poder anti-inflamatório e antioxidante.

Conclusão

Agora que você já conhece os sintomas da falta de hormônio feminino e maneiras naturais para fazer a reposição hormonal, o mais indicado é entrar em contato com o seu médico para descobrir qual o melhor tratamento para você, principalmente se os sintomas estiverem afetando muito a sua vida.

No entanto, a mudança de hábitos é muito importante durante todas as fases da vida da mulher, principalmente a partir do momento em que ela entra no climatério e na menopausa.

Além de mudar sua alimentação e apostar em alimentos naturais e saudáveis, praticar exercícios regularmente também pode contribuir para ativar os hormônios do seu corpo e garantir uma melhor qualidade de vida, saúde e bem-estar.

Espero que esse conteúdo tenha lhe ajudado!

Até a próxima.

- Adquira Já -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here