Dor nos seios: preciso me preocupar?

0
203

Os seios são uma das partes mais sensíveis do corpo da mulher. E é normal que em alguns momentos da vida ela sinta dor nos seios ou até mesmo sensação de inchaço, sensibilidade e demais incômodos.

Com o passar do tempo, no entanto, essa preocupação aumenta e vem seguida de uma série de outras preocupações, como doenças mais graves e, em alguns casos, a suspeita de câncer de mama.

No entanto há uma série de causas para que você sinta dor nos seios e dificilmente esta ligada ao câncer de mama.

Mastalgia: o que é?

A dor nos seios também é conhecida como mastalgia. Segundo a  Sociedade Brasileira de Mastologia ela atinge cerca de 70% das mulheres. Há três tipos de mastalgia: cíclica, não-cíclica e a extramamária.

A mastalgia cíclica geralmente ocorre em períodos menstruais e pré-menstruais e passa naturalmente.

A mastalgia não-cíclica, ou acíclica, geralmente está relacionada ao climatério, menopausa, gravidez, cisto ou inflamação mamária, entre outros. É comum em mulheres entre 40 e 50 anos.

E a mastalgia extramamária é quando a origem da dor não são os seios, mas ela também é sentida lá. Tem relação com a musculatura, artrite, dor no peito, entre outros.

Quando a dor nos seios pode ser câncer de mama?

Raramente a dor nos seios está relacionada ao câncer de mama, isso porque na maioria dos casos os tumores malignos não costumam causar dor. Além disso, quando se trata de câncer de mama a dor nos seios é acompanhada por uma série de outros sintomas como caroço, coceira, vermelhidão, sensibilidade, ardência, secreção pelo mamilo, desconforto, mamilo invertido, entre outros.

No entanto, caso você não apresente nenhum destes sintomas, apenas sinta os seios doloridos, mas esteja receosa, não evite em procurar um médico, realizar os exames e ficar tranquila quanto a sua saúde. Afinal, tempo gasto com a saúde nunca será tempo perdido.

Além disso, há alguns fatores de risco que aumentam a probabilidade de desenvolver câncer de mama: caso já haja algum histórico na família, idade (principalmente entre 40 e 65 anos), menstruação precoce, terapias de reposição hormonal, menopausa tardia, obesidade, lesões de risco ou traumas nos seios, entre outros.

Seios doloridos: quais as causas?

Geralmente a dor nos seios está relacionada à mudanças hormonais, principalmente no que diz respeito ao estrogênio e progesterona, hormônios predominantemente femininos.

Quando estes hormônios estão desregulados, ou seja, sua presença no organismo não está como deveria, é comum que os seios fiquem mais sensíveis, causando dor, sensibilidade, inchaço e demais incômodos.

Sendo assim, há uma série de períodos em que é comum sentir dor nos seios, como veremos abaixo.

Puberdade

Ao entrar na puberdade, geralmente entre 11 e 14 anos é normal que os seios fiquem mais doloridos, já que eles estão crescendo. Este é um período de mudanças na vida da mulher, onde o seu corpo acaba sofrendo uma série de transformações.

TPM e menstruação

A dor nos seios é comum durante a TPM e o período menstrual, em razão das alterações hormonais destes períodos. No entanto, é normal que elas desapareçam naturalmente durante ou após a menstruação.

Gravidez e Amamentação

Caso esteja sentindo dor nos seios e note a ausência da menstruação, o indicado é que você faça um exame de gravidez. Tanto no início quanto ao final do período gestacional é comum sentir dor, inchaço e sensibilidade nas mamas. A dor durante este período é normal em razão do crescimento dos seios e produção de leite. Em alguns casos, durante a amamentação, é possível desenvolver mastite.

Climatério e Menopausa

Estes períodos também são marcados pelas alterações hormonais no organismo da mulher, o que acaba desencadeando uma série de sintomas. O climatério é o período que antecede a menopausa, já a menopausa é o período que marca o fim da menstruação da mulher (quando ela fica 12 meses consecutivos sem menstruar).

É comum que durante estes momentos da vida a mulher sinta as mamas muito sensíveis, além de dor, inchaço e demais incômodos.

Além destes períodos que envolvem uma série de alterações hormonais no corpo da mulher, há outras causas prováveis para a dor nos seios:

Uso de pílulas anticoncepcionais e medicamentos

É comum que o uso de métodos contraceptivos ou alguns medicamentos tenham como efeito colateral a dor nos seios. Neste caso, procure o seu médico, relate os sintomas e solicite a mudança de remédio.

Mastite

Geralmente desencadeada em razão da amamentação (embora não seja regra), trata-se de uma inflamação nas glândulas mamárias que tem como característica a dor.

Cistos

Algumas mulheres possuem cistos fibrocísticos o que pode causar dor nos seios, principalmente em períodos pré-menstruais. Estes cistos não tem relação com o câncer de mama.

Abcessos

É um processo infeccioso, caracterizado pelo acúmulo de pus nas mamas. Os abcessos geralmente são causados por bactérias e causam muita dor.

Problemas musculares

A dor nos seios também pode ter origem muscular, causada por uma dor no peito, por exemplo, ou problemas de má circulação.

Ansiedade e estresse

Os seios da mulher tem uma ligação com o emocional, isso significa que períodos de muito estresse ou ansiedade também pode fazer com que eles fiquem doloridos.

Traumas na mama

Trauma ou lesões graves na mama também podem ser a causa das dores.

Tamanho dos seios

Seios muito grandes também podem ser os responsáveis pela dor e desconforto.

Alimentação

A má alimentação pode colaborar (e muito) para a sensação de dor e sensibilidade dos seios, além da sensação de inchaço.

Como aliviar a dor nos seios?

Antes de falar sobre algumas formas para amenizar a dor nos seios, é importante ressaltar que, caso você faça o uso de algum medicamento, não estamos indicando que você interrompa-o. É importante que qualquer medicamento ou tratamento tenha o aval do seu médico.

Massageie a área com hidrantes: fazer massagens suavemente pode contribuir para o alívio das dores.

Aplique compressas mornas ou frias: tanto compressas mornas como compressas frias, ou até mesmo gelo, podem ajudar a diminuir a dor e a sensação de inchaço nos seios.

Vaselina: colocar vaselina ou alguma proteção nos seios antes de vestir a roupa também pode contribuir, principalmente quando os seios estão sensíveis.

Utilizar roupas e sutiãs confortáveis: utilizar peças confortáveis e na numeração correta também pode aliviar a sensação de dor nas mamas.

Leite materno: alguns estudos indicam que passar leite materno nos mamilos alivia a dor, quando a mesma está associada ao período de amamentação.

Terapia de Reposição hormonal: a terapia de reposição hormonal também pode ser a causa das dores e demais sensações de incômodo nas mamas, neste caso, converse com o seu médico e avalie a diminuição da dose de hormônio ou demais medidas.

Pílula anticoncepcional: caso você tenha começado a ingerir ou tenha trocado a pílula, converse com o seu médico sobre a dor nos seios, que pode ser uma reação ao remédio.

Alimentação: evite alimentos gordurosos, industrializados, cafeínas e bebidas alcoólicas. Além disso, aposte em uma alimentação saudável e natural.

Almofadas de hidrogel: tem efeito calmante nos seios, podendo aliviar a sensação de dor e sensibilidade.

Calêndula: seja em chá, óleo, pomada ou gel, a calêndula pode ser uma solução para acabar com a dor nos seios

Quando devo procurar um médico?

Se a dor no peito for frequente e muito forte ou ainda não aliviar em um período de 7-10 dias, o indicado é que você procure seu médico para saber o que está acontecendo.

Além disso, se ela surgir com outros sintomas como febre, caroços, secreção, pûs, entre outros, você deve procurar o médico imediatamente para fazer exames e saber qual a causa destas dores e sintomas.

E se você tem mais de 40 anos, o indicado é que você faça exames de rotina regularmente, ao menos 1 vez ao ano, para verificar se a sua saúde está em dia e se não há com o que se preocupar. Caso tenha histórico de câncer de mama na sua família, o indicado é que você vá a consultas mais frequentemente.

Espero que este conteúdo tenha lhe ajudado.

E não esqueça de cuidar sempre da sua saúde e de você mesmo!

- Adquira Já -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here