Dr. José Rennó Jr afirma que “Depressão na menopausa é assunto sério!”

0
896

Médico psiquiatra, coordenador do projeto Prol Mulher da USP fala sobre a depressão na menopausa

Dr. Joel sempre que dá algum tipo de entrevista sobre a menopausa pontua que ela é uma fase bem crítica e que deve ser cuidada com atenção, principalmente, no que diz respeito à saúde psicológica da mulher. E afirma que depressão na menopausa é assunto sério!

Sabemos bem que só quem passa por esse período é capaz de entender essa situação tão diferente de tudo.

A sensação que se tem é que se está sozinha em um mundo cheio de gente. Emocional abalado, sintomas horríveis que parecem não ter fim e uma mistura de situações que acabam preocupando especialistas.

Mesmo que pequenos em algumas mulheres, os sintomas da menopausa precisam ser tratados com atenção especial, pois podem ser tornar perigosos. Já há casos de mulheres que cometeram suicídio nesse período, depois de meses dando sinais de que não estavam bem.

Muito do que se fala sobre os sintomas da menopausa é mito ou crença popular, porém é preciso dar atenção aos que são comprovados e que afetam a qualidade de vida da mulher, como é o caso da depressão. Em recente entrevista com o também médico Dráuzio Varella, Dr. José falou muito sobre o assunto, dando dicas bem importantes sobre o tema.

Confira tudo!

Perguntas e respostas com Dráuzio Varella e José Rennó!

Dráuzio: Quais são as alterações psicológicas mais comuns em mulheres que estão próximas à menopausa?

José: Antes de falar sobre as alterações, é muito importante que as mulheres e, até mesmo, sua família consiga entender as diferentes fases que ela irá enfrentar nesse período. Tudo começa a acontecer por volta dos 41 anos, na fase de climatério e vai se prolongar até os 65 anos. Todo esse período será de instabilidade, alterações psicológicas e também físicas.

A menopausa propriamente dita será a partir do momento em que aconteceu a última menstruação. Então, a mulher só terá certeza disso de um a um ano e meio depois de não mais menstruar. Antes disso ocorrer, estaremos falando de perimenopausa, um período em que os hormônios estarão em constantes alterações e que fatores psicológicos estarão bem mais vulneráveis. É o momento em que veremos mulheres sofrendo de desânimo, tristeza, labilidade emocional, choros, mau humor, entre outros.

Precisamos entender que a menopausa não é apenas causada por fatores hormonais, além disso, todo um processo está acontecendo no corpo feminino. Saber que você não é mais fértil, pode abalar o emocional de forma intensa.

Imagine uma mulher que sempre viveu para o lar, para cuidar de seus filhos e se vê aos 45 anos, sozinha, dentro de casa. Para ela, é como se seu nicho estivesse vazio e ela sente-se solitária. Cada mulher irá encarar esse período de uma forma!

Dráuzio: Falando em questões sexuais, quais são as alterações?

Dr. José: Uma das reclamações mais constantes que tenho em meu consultório estão relacionadas à segura vaginal. As mulheres que sempre tiveram vida sexual ativa, reclamam muito que não conseguem ter mais a lubrificação de antes.

Há também questões relacionadas à falta de libido, onde a mulher não tem mais interesse em seu parceiro e se cobra por isso, o que causa ainda mais ansiedade.

Não podemos jogar todo esse peso no colo da mulher, pois seu parceiro, dependendo da idade também pode estar com algum distúrbio ou disfunção erétil que afete seus fatores biológicos. É preciso investigar a relação conjugal.

Dráuzio: Então, você deixa muito claro que as questões psicológicas devem variar de mulher para mulher, correto?

Dr. José: Toda vez que vamos estudar um caso, seja em psiquiatria ou psicologia, devemos avaliar toda a história e não apenas um sintoma pontual. Toda a vida da paciente precisa ser analisada para compreendermos qual foi o ponto de virada em seu comportamento.

Uma mulher que sempre adorou sair de casa, que era extrovertida e adorava estar entre amigos, agora não quer mais ter uma vida social e sempre está reclamando de forma pessimista, é de causar preocupação.

Se a paciente for casada, o marido ou a companheira precisa ficar atenta em questões cotidianas como o seu humor ou a sua falta de paciência. Questões relacionadas à depressão são notadas no dia a dia. A mulher dá sinal de que as coisas não vão bem, é preciso ficar atento a isso!

Dráuzio: Quais são os problemas mais comuns relacionados ao sono?

Dr. José: Insônia é o problema inicial mais comum, a mulher deita, mas não consegue dormir, ou então, acorda muito mais cedo do que costumava despertar. As vezes que acorda na madrugada também aumentam e a qualidade do sono fica bastante prejudicada.

Dráuzio: Reposição Hormonal e saúde psicológica, tem relação?

Dr. José: Sempre que falamos em pesquisas relacionadas à menopausa no Brasil, não podemos afirmar com 100% de certeza de que elas foram feitas da maneira certa.

Participei de uma, onde dividimos as mulheres em 2 grupos, uma foi dada doses de hormônio e ao outro, apenas placebo. O resultado foi impressionante, pois a reposição hormonal não se diferenciou em nada do placebo, ou seja, ficou claro que ela pode causar prejuízo à saúde da mulher sem lhe gerar nenhum bônus.

Dráuzio – Quais os principais mitos sobre a menopausa?

Dr. José: O que acontece é que na cultura brasileira, encara-se a mulher na menopausa como lua minguante, enquanto a mulher em fase reprodutiva é a grande lua cheia da noite. Só por isso, quem está com +40 sente-se menos e com sua moral abalada. Isso é puro pré-conceito e totalmente infundado.

Você está enfrentando quadros de depressão na menopausa?

Se você está enfrentando quadros de depressão na menopausa, mas não quer arriscar sua vida com reposição hormonal, Dr. José indica métodos naturais, como AmoraLife. Um suplemento 100% natural capaz de fornecer melhor qualidade de vida.

Trata-se do único complexo vitamínico que é fabricado com extrato natural de amora, a fruta ideal para quem quer combater todos os sintomas da menopausa.

Quer testar? Acesse o site oficial e peça seu pote com desconto exclusivo!

 

- Adquira Já -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here